segunda-feira, 31 de março de 2014

Bondage - o prazer e a arte






Bondage é um tipo específico de fetiche, geralmente relacionado com sadomasoquismo, onde a principal fonte de prazer consiste em amarrar e imobilizar seu parceiro ou pessoa envolvida. Pode ou não envolver a prática de sexo com penetração..
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bondage

quarta-feira, 26 de março de 2014

O Conselho

É preciso entender que sub se desenvolve em silêncio, que cresce ouvindo, praticando em reserva tudo aquilo que a tornará grande.
Tem uma frase antiga, talvez não seja tão bela como as que costumam pipocar na net, mas que diz muito: Seja como a luz que atravessa o pântano sem dele levar o lodo...
Sub é isto, exposta a todo tipo de coisa, mas que segue em frente ciente daquilo que faz parte do seu EU. Sub pode estar nua numa vitrine diante de centenas de olhares, mas ninguém verá do que ela é feita, só seu Dono.
Sub não é um amontoado de coisas, de peças que vai recolhendo pelo caminho, sub é construção minuciosa, cuidadosa com partes que são relevantes no todo.
Quando entender que seu crescimento é sua exclusiva responsabilidade, não algo feito na base de erros e acertos, mas de paciência, seleção, serenidade, a sub dará muitos passos na direção que quiser.
Quando falo sua exclusiva responsabilidade é necessário entender que, no fim, quem processa tudo que recebe é a sub, seja algo vindo do Dono, de uma irmã de coleira, de uma colega de trabalho, de um texto que leu, de uma notícia de jornal, etc...
Sub não é uma coletânea solta, de corte colagem que acaba se tornando algo disforme com o tempo, é preciso ter coerência com seu EU sem se deixar contaminar.
Então, Seja como a luz...


FONTE: http://observatoriodeeros.blogspot.com.br

10 dicas para sexo oral - (Texto retirado do Manual do Cafajeste)

1 - Surpreenda. É insuportável ter que pedir para assumir seu papel no sexo oral ou dar a famosa (e inconveniente) tocadinha na cabeça da pessoa para mostrar o caminho. Quando vocês tiverem trocando uns carinhos, vai lá e dá o seu recado;

2 - Oral fast-food não! É bem desagradável quem só faz oral por obrigação, para seguir a cartilha do sexo, e aí dão uma chupadinha de 30 segundos apenas. Se você não gosta, não faça. Se fizer, perca uns minutinhos lá (é preciso terfeeling);
3 - Cuidado nas mordidas. Uma mordidinha de leve é até interessante. Agora não morda como se fosse um chiclete, a cabeça é extremamente sensível;
4 - Cuidado com os dentes. Esse é o mais comum. Tem gente que não abre a boca direito ou que movimenta o pau com os dentes, e aí fica raspando e machucando. Tente usar mais os lábios;
5 - Utilize temperos. Há uma série de ingredientes que colaboram pra deixar o oral mais interessante. Um deles é o Hallspreto e a água gelada (ou a combinação explosiva de ambos). Ponha um na boca e toma uns goles de água, depois mande ver, é indescritível a sensação. Leite condensado e marshmallow também são uma boa pedida;
6 – É sempre bom quando, quem está fazendo um oral, olha nos olhos;
7 - E o saco escrotal? Há quem sinta nojo, há quem o ignore e pouca gente conhece o poder que ele tem. Um oral bem feito abrange, naturalmente, não só o pau, mas também o saco. Há um monte de terminação nervosa nele, o que o torna uma boa fonte de prazer quando estimulado. Dê umas lambidas e chupadas nele (de leve), o resultado é imediato;
8 - Elogie. Pode parecer um pouco constrangedor, mas um elogio curto e sincero (principalmente) é sempre muito bem vindo e inesquecível (homem adora quando elogiam o seu membro);
9 - A polêmica: engole ou cospe? Para mim isso é indiferente. O que é bem excitante é chegar ao clímax na boca de quem chupa, não porque haja prazer em ver esperma na boca, mas porque na hora do orgasmo o membro está sendo estimulado e isso prolonga o prazer;
10 - Beijo depois do oral? Fico indignado com a grossura de alguns homens. Poxa, a pessoa deu tudo de si no sexo oral, por que ter nojo de beijar? Isso eu acho meio injustificável.

segunda-feira, 3 de março de 2014

OS MANDAMENTO DE UM DOMINADOR

1. Cuidar para que sua submissa não seja ferida, nem física nem mentalmente.(me refiro a pontos do corpo vitais como, coração, pulmão, rins, etc...)
2. Proteger a integridade de sua sub, quando ela tiver que voltar para casa de madrugada, proteja-a levando ou pagando um taxi.
3. Prover ajuda para que ela possa andar por suas próprias pernas, no caso de estar desempregada, dar ao menos uma força, atenção, ajudar a achar um trabalho e também o dinheiro do ônibus se ela não tiver.
4. Adestrar a cadela para que ela sempre esteja feliz ao Te servir, levar a ela serenidade, paz, ensinar a deixar ansiedade de lado, tirar algumas coisas ruins do baunilha, como ciúmes, inveja, ensinar a não querer monopolizar o DONO.
5. Ensinar que uma submissa, deve se submeter, porém não a força, mas com muito empenho e trabalho, para que ela aceite o inaceitável.
6. Após definido o SSC, lembrar que, a ela só restou o direito de entregar a coleira, caso algo não a agrade ou que se sinta infeliz, e como direito dela, é obrigação do DONO aceitar.
7. Ter bom senso, saber a hora de parar de bater, de humilhar, não se esquecendo que ali está uma mulher, que as vezes também quer um colo, carinho, cuidados nunca é demais.
8. Existem muitas obrigações, mas isso pode varias de acordo com a relação do casal, do momento, das sessões, do dia a dia!!!


FONTE: Castelo Dom Rafael.

OS 10 MANDAMENTOS DAS SUBMISSAS



1. A escrava deve ter como objetivo máximo o bem-estar e a satisfação dos desejos e interesses do Dono, sejam de que natureza forem. Em caso algum a escrava colocará os seus interesses particulares à frente dos interesses do Dono, embora em muitas situações os interesses de ambos possam ser coincidentes.




2. A escrava deve ser para o seu Dono fonte inesgotável de prazer, alegria e descontração. Deve por isso cultivar a sua própria boa-disposição, riqueza interior e serenidade. Deve procurar aprender e manter-se atualizada. Deve também cuidar de si de forma a ter a melhor aparência possível, e manter uma boa saúde física e mental.


3- A escrava deve ter para o seu Dono totais disponibilidades físicas, mentais e emocionais. Deve arrumar a sua vida de maneira a poder responder de uma forma imediata e entusiasta a qualquer solicitação do Dono. Na Sua presença, tudo o resto é secundário, melhor ainda, esquecido. Na ausência do Dono, manterá uma postura irrepreensível, lembrando-se sempre a quem pertence.

4. A escrava deve seguir o seu Dono com devoção, onde quer que vá e o que quer que faça. Sempre ½ passo atrás, atenta e cúmplice.

5. A escrava deve empenhar-se em conhecer profundamente o Dono, os seus gostos e preferências. Saber o que Lhe agrada em cada momento e proporcioná-lo. Deve também erradicar da sua vida qualquer fator de desagrado, e se ele desejar ter irmã, tenha isso como uma soma e não divisão.

6. A escrava deve ser leve, delicada, feminina. Deve aprender a suavidade dos gestos, a humildade do olhar e saber comportar-se em todos os momentos com graça e sensualidade.

7. A escrava é também objeto de prazer sexual do Dono. Como tal deverá estar sempre pronta a ser usada, em qualquer circunstância ou lugar. Deve focar-se na satisfação dos prazeres do Dono como objetivo único. A sua própria satisfação, se a houver, será sempre opção do Dono e será sempre tomada como uma dádiva.

8. Como propriedade do Dono, a escrava deve esperar ser usada, abusada, esquecida, desejada, preterida, acarinhada, ignorada, escolhida, desprezada, sem que nada disso interfira na sua total entrega e dedicação ao Dono. Deve esperar ser castigada se o merecer, mas também se não o merecer ou compreender de imediato. E saber aceitar, oferecendo sem hesitação o seu corpo ao castigo.

9. A escrava deve ter tanto de reservada e discreta como de devassa, obscena, lasciva, ser um anjo e uma puta. E saber passar de um estado ao outro a um gesto ou olhar do Dono.

10. Por fim, a escrava deve ambicionar ser um prolongamento do Dono, mover-se ao Seu ritmo e ao Seu gosto, ser a Sua sombra e o Seu reflexo.

FONTE: Castelo Dom Rafael.